2-Arquitetura-PUC-0024.jpg

Anfiteatro Prof. Junito Brandão, PUC-Rio

2016.06.13-Arquitetura-PUC-0030.jpg Active-Bending-and-Tensile-Pantographic-Bamboo-Space-Structure.jpg Anfiteatro-PAN-2016.jpg Bamboo-Active-Bending-and-Textile-Hybrid-Space-Structure-4.jpg Bamboo-and-textile-space-structure-dome-2.jpg Bamboo-and-textile-space-structure-dome-3.jpg Bamboo-and-textile-space-structure-dome-4.jpg Mounting-Bamboo-Space-Structure.jpg Bamboo-Active-Bending-Textile-Hybrid-Space-Structure-6.jpg Domo-Anfiteatro-PUC-6.jpg 2016.06.13-Arquitetura-PUC-0004.jpg 1-Arquitetura-PUC-0024.jpg 2016.06.13-Arquitetura-PUC-0031.jpg Bamboo-Active-Bending-Textile-Hybrid-Space-Structure.gif

Anfiteatro PUC-Rio

A cúpula do Anfiteatro Prof. Junito Brandão na PUC-Rio abriga um espaço de 17x12m em um total de 200m² de área coberta.

A estrutura foi projetada sobre o embasamento desenhado previamente pelo arquiteto Carlos Pingarrilho e sua forma foi desenvolvida através do método Form-finding, que utiliza modelos físicos em escala e modelos computadorizados em interação.

A cúpula emprega uma estrutura espacial híbrida, formada por uma estrutura autoportante em bambus tratados, arcos de flexão ativos e cascas treliçadas pantográficas sobrepostas, permitindo a circulação do ar e a iluminação natural do ambiente. As cascas treliçadas são submetidas a um processo de deformação elástica durante a montagem, gerando formas resistentes e naturalmente acústicas, aplicando superfícies côncavas que mantêm e distribuem o som no espaço. A cobertura emprega lonas acrílicas tensionadas, protegendo da chuva e do sol do clima tropical.

O desenho da estrutura é inspirado nas formas da natureza. Foram desenvolvidas conexões flexíveis, que permitem a mobilidade dos elementos estruturais durante a sua construção no terreno inclinado, com baixo desgaste mecânico das peças. A estrutura foi montada em 25 dias de trabalho, utilizando técnicas criativas, seguras e de baixo impacto ambiental. Foram desenvolvidos módulos pré-fabricados, sistemas pantográficos, sistemas tensionados, elevadores móveis e alavancas, prescindindo do uso de guindastes e equipamentos pesados.

Âncoras em concreto armado fixam a estrutura no chão e preservam a estrutura do contato direto com a umidade do solo.

Desde que foi inaugurada em 2014, a cúpula do Anfiteatro recebe eventos, apresentações, shows, palestras, e peças de teatro. O Anfiteatro é também utilizado por alunos e funcionários para lazer, descanso e leitura.

A estrutura pesa ao todo 1.4 toneladas, isto é 7 kgf/m², e situa-se no campo das estruturas implementáveis ultraleves. Sua leveza e resistência se compara, somente, às modernas estruturas de compósitos e polímeros avançados.

O projeto recebeu auxílio financeiro da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro FAPERJ.